SETEMBRO

Débora Böttcher Lessa

Débora Böttcher Lessa

Formada em Letras, amante da literatura e de chocolate. Vive um dia de cada vez. Mora em SP. Trabalha com arte visual, mídias sociais e mkt. Não tem filhos. Vive com o marido e Maya, uma labradora cor de cacau, e Luna, uma labradora black. Também administra Babel Cultural.
Débora Böttcher Lessa

Últimos posts por Débora Böttcher Lessa (exibir todos)

“Nestes últimos vinte anos nada de novo há no rugir das tempestades.
Não estamos alegres, é certo, mas também por que razão haveríamos de ficar tristes?

O mar da história é agitado. As ameaças e as guerras havemos de atravessá-las,
rompê-las ao meio, cortando-as como uma quilha corta as ondas.”
Citação de Vladimir Maiakovski no discurso final
da Presidente Dilma Roussef , 68 anos

Setembro_MeninaNão se pode dizer que Setembro despontou em clima de paz quando olhamos para a atual conjuntura política e econômica do País. São tempos sombrios e não me sinto otimista. Mas o nono mês do ano tem uma aura que incita a esperança – e é nela que seria pertinente focar as energias nesse momento de incertezas.

Setembro costuma por fim ao frio, encerrando a temporada de inverno e enchendo os dias de sol e brisa. Você sabe: é em Setembro que as flores desabrocham e os caminhos ficam mais coloridos.

Há também um perfume no ar e a gente pode aproveitar para se renovar: balize-se por Virgem e comece a limpar gavetas e armários, e aproveite para afastar a poeira dos desejos arquivados, ponha em prática os sonhos que ainda não saíram do papel – porque daqui a pouco já é 2017 e novos projetos vão se desenhar!

Tire da frente as pendências – comece aquele regime, inicie aquele curso, corra atrás do que ainda falta pra você se sentir mais feliz. Setembro nos convida a não adiar: estamos a três meses do Natal, o que nos lembra de Dezembro, um mês curto e cheio de afazeres.

Se a tristeza se achegar, vale ter em mente que você não está sozinha, mas não se deixe abater: a vida se refaz todo dia, tudo pode mudar num segundo, a teoria do caos nos rege. Marque um café com aquela amiga que você tanto gosta (e nunca tem tempo de encontrar), vá ao cinema, ao teatro, a um musical. Mantenha-se atenta e em movimento, mas dê-se uma pausa se achar necessário.

Só não perca a consciência de que cada manhã é um presente – e, nesse mês, isso se faz através de luz, cor e graça, dádivas irrecusáveis da natureza.

Salve, Setembro! Bem-vinda, Primavera!


Débora Böttcher Lessa

Débora Böttcher Lessa

Formada em Letras, amante da literatura e de chocolate. Vive um dia de cada vez. Mora em SP. Trabalha com arte visual, mídias sociais e mkt. Não tem filhos. Vive com o marido e Maya, uma labradora cor de cacau, e Luna, uma labradora black. Também administra Babel Cultural.

Troque ideias conosco!