CRIANÇAS COM LIVROS

Débora Böttcher Lessa

Débora Böttcher Lessa

Formada em Letras, amante da literatura e de chocolate. Vive um dia de cada vez. Mora em SP. Trabalha com arte visual, mídias sociais e mkt. Não tem filhos. Vive com o marido e Maya, uma labradora cor de cacau, e Luna, uma labradora black. Também administra Babel Cultural.
Débora Böttcher Lessa

Últimos posts por Débora Böttcher Lessa (exibir todos)

leia-para-uma-crianca_01Dia das Crianças chegando e se você tem crianças em casa e pretende que elas adquiram o hábito de ler, deve começar a inserir livros no cotidiano dos pequeninos desde os primeiros meses. Assim, que tal presenteá-los com livros? A campanha da Fundação Itaú Social “Leia para uma criança 2017”, já começou e você pode acessar o site para solicitar sua coleção gratuita.

Especialistas atestam que o contato com páginas, capas, letras e imagens é o primeiro passo para desenvolver o gosto pela leitura. Assim, providencie um local alcançável para os livros, como a parte de uma estante próxima ao chão ou uma cesta onde a criança tenha acesso para o manuseio.

A ideia é que ela os esparrame – esqueça a bagunça e aproveite para mostrar-lhe figuras, personagens e até ler para ela. Eu estudei Letras e fiz uma especialização em Literatura Infantil – mas isso foi há mais de vinte anos e acabei não trabalhando na área. Sei que muita coisa mudou nesse tempo, mas pelo que presencio das crianças com quem convivo, ‘Princesas’ ainda fazem sucesso. Mas a coleção que fala das “Antiprincesas”,  publicada pela editora Chirimbote, contam histórias de mulheres reais, latino-americanas – por exemplo, a de Clarice Lispector. 

Para os bebês, você terá que procurar livros para quem não sabe ler e, pelo que pesquisei, há muitos no mercado. “Princesas, Livro de Banho”, da Elka, por exemplo, é uma edição em plástico com as princesas da Disney, que pode ser levada junto com o banho. Livros de tecido também são excelentes, como os da coleção de livros de pano da Usborne, criados especialmente para os bebês – já folheei “A Fada” e o “Cachorrinho”, ambos encantadores. Um livrinho chamado “Que cara é essa?”, de Nicola Smee, ensina expressões faciais (feliz, alegre, triste) e no final há um espelho que permite que o bebê se veja e tente imitar carinhas do personagem.

livros_infantis_02
Coleção Ziraldo

Seja qual for sua escolha, o mais importante é que a criança tenha acesso a livros e que alguém lhe conte histórias – na minha casa, esse papel era mais do meu pai (um leitor voraz), e foi através dele que descobri a magia dos livros.

E quando elas estiverem um pouco maior, não deixe de lhes apresentar Ziraldo, com “O Menino Maluquinho”, e em especial a Coleção Mundo Colorido, minha preferida. Pode soar antiga, mas Ziraldo sempre será uma boa leitura – para grandes e pequenos.

capa_jogo_az_pqOutra dica para infanto-juvenis, é a coleção de Alonso Alvarez. Amante de rock, jazz, blues e poesia, foi um dos pioneiros em inaugurar nas livrarias o livre acesso ao folhear livros, ler à vontade, dançar, e usá-la como ponto de encontro. A partir de 2005, passou a escrever para o público infantil e teen, escrevendo também peças para o teatro infantil.

Conheça mais no site do autor e baixe GRÁTIS O JOGO DE LETRAS A E Z, para imprimir, recortar e brincar. O livro “A paixão de A e Z – Uma história de amor no alfabeto”, narra a história de amor entre as duas letras e a dificuldade de estarem juntas, que se apaixonam, mas só podem se encontrar nas palavras… Pegue o jogo aqui.

Para adolescentes, a dica é o livro de Silmara Franco, “Navegando em Mares Conhecidos”: um pouco da história da internet, as gerações X, Y e Z, ética, a nova linguagem, curiosidades e, principalmente, os ‘perigos’ que rondam os jovens internautas. Sob a batuta de Januária Alves, o livro faz parte da Coleção “Informação e Diálogo”, da Editora Moderna, recomendada para a moçada do ensino fundamental II.

Saiba mais aqui.

A Coleção conta com mais um título, também para essa faixa etária: “O Que Você Quer Ser Quando Crescer”, de Dinah Salles de Oliveira, tem como objetivo ser um roteiro de pesquisa que mostra as múltiplas áreas de interesse e ajude os jovens a buscar informações, a questionar e discutir o assunto “trabalho e empreendedorismo” muito antes da escolha profissional. O livro relata histórias de empreendedores, informações sobre trabalho, carreiras do futuro, questões legais e curiosidades sobre profissões – entre outros assuntos.

Nossa proposta para o Dia das Crianças e datas comerciais, é simples: menos consumo, mais brincadeiras; menos brinquedos, mais cultura; menos presentes e mais presenças.


 VEJA OUTROS LIVROS INFANTIS QUE AMAMOS AQUI.

Débora Böttcher Lessa

Débora Böttcher Lessa

Formada em Letras, amante da literatura e de chocolate. Vive um dia de cada vez. Mora em SP. Trabalha com arte visual, mídias sociais e mkt. Não tem filhos. Vive com o marido e Maya, uma labradora cor de cacau, e Luna, uma labradora black. Também administra Babel Cultural.

Troque ideias conosco!