A PEQUENA MORTE

Débora Böttcher Lessa

Débora Böttcher Lessa

Formada em Letras, amante da literatura e de chocolate. Vive um dia de cada vez. Mora em SP. Trabalha com arte visual, mídias sociais e mkt. Casada, 'mãe' da Maya, uma labradora cor de cacau, e da Luna, uma labradora black.
Também administra o Portal Babel Cultural [www.babelcultural.com]
Débora Böttcher Lessa

Últimos posts por Débora Böttcher Lessa (exibir todos)

Pequena_Morte“The Little Death” – traduzido ao pé da letra para “A Pequena Morte” – pode ser caracterizado como uma comédia pela forma como explora os relacionamentos e as vidas sexuais secretas de vários casais, mas são histórias levemente tristes quando olhadas em contextos mais amplos.

O filme (australiano) mostra as dificuldades de comunicação que as pessoas enfrentam em relação ao sexo, que pode levar muitos casais à distância emocional e física, causando a ruptura mesmo que os pares se amem.

As fantasias passam desde a só conseguir ficar satisfeita quando o outro chora até as mais comuns – como ambos fingirem ser outras pessoas. Tais ‘brincadeiras’ e anseios irreais, podem ir tão longe que acabam não tendo nada a ver com sexo.

São histórias curtas que se passam numa vizinhança em Sidney (sem que os casais se conheçam propriamente), e se interligam em algum momento da trama.

Vale ver – e não pare após as primeiras cenas pensando ser um filme erótico ou pornográfico. Não é: é sobre as relações humanas e amorosas – e suas inúmeras vertentes…


Débora Böttcher Lessa

Débora Böttcher Lessa

Formada em Letras, amante da literatura e de chocolate. Vive um dia de cada vez. Mora em SP. Trabalha com arte visual, mídias sociais e mkt. Casada, 'mãe' da Maya, uma labradora cor de cacau, e da Luna, uma labradora black. Também administra o Portal Babel Cultural [www.babelcultural.com]

Troque ideias conosco!